Memorização Renato Alves

Seja bem vindo ao portal campeão de memorização. Aqui você vai encontrar depoimentos e dicas de Renato Alves que irão ajudá-lo a potencializar o uso da sua memória e a sua concentração.

Novidades pra você que lida com muita informação mas dispõe de pouco tempo. Confira também as entrevista do Renato Alves com apresentadores consagrados da televisão e orientações indispensáveis pra você que está se preparando pra concursos públicos e vestibulares.

E se você ainda está sofrendo com distrações e esquecimentos, temos a ferramenta perfeita pra você!

Curso Avançado de Estudo e Memorização e Concentração, um curso completo, rápido e eficiente que vai revolucionar a sua maneira de aprender abordando os temas como:

  • como ler sem esforço até cinquenta livros por ano
  • o que fazer quando der o branco na memória
  • como obter alta concentração no trabalho e nos estudos
  • técnicas de leitura concentrada e o mais importante…
  • lembrar de tudo que leu.

Memorize qualquer informação dez vezes mais rápido. Você prestou atenção? Viu que variedade e benefícios?

É impossível não agradar você e sua família não é?

Então, dê esse presente pra você. E tem mais, nós garantimos que você vai ampliar de maneira extraordinária o seu potencial de retenção de informação fazendo de você uma pessoa de destaque no ambiente de trabalho e na sala de aula.

O nosso curso de memorização e concentração é um trabalho sério e embasado nas últimas pesquisas científicas sobre o funcionamento da memória.

São oito horas de treinamento que garantirão à você um aprendizado de altíssima qualidade.

Entre para o seleto grupo das pessoas que brilham.

Faça a escolha certa! Faça logo a sua inscrição!

Seja um campeão de memorização 🙂

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso

Como Estudar Para Prova e Não Esquecer Tudo Depois

Olá, o tema que eu vou tratar hoje é “O desempenho nos estudos”.

Você tem um bom desempenho nos estudos? Vamos ver tudo o que você precisa para se dar bem ok? Muitos estudantes passam horas e horas debruçados sobre os livros mas ainda assim seu desempenho nos estudos é baixo e os resultados ficam sempre aquém do esperado.

E você sabe por que isso acontece? Esses indivíduos se perguntam o porquê do ciclo vicioso, o porquê do branco na hora da prova, a maioria fica angustiada mas não percebe que algumas mudanças simples na maneira de estudar podem potencializar na concentração e consequentemente na retenção do conteúdo na memória.

Você sente que já passou por algum tipo de dificuldade nos estudos? Se você se identificou com o que acabei de dizer então você está no lugar certo! Primeira dica:

Crie Uma Estratégia de Estudo

Ao estudar você já sentiu como se estivesse em um barco remando sem sair do lugar? Sabia que um dos prováveis motivos para essa sensação é que você não está estudando da forma correta?

As pessoas acreditam que já crescemos sabendo estudar mas na verdade a gente não aprendeu a estudar corretamente. Desde cedo aprendemos na escola o que devemos estudar mas se esqueceram de nos ensinar como se estuda.

E é aí que começa o desespero de muitos estudantes frente às demandas acadêmicas. Outro ponto que você deve levar em consideração é o ritmo de aprendizagem.

Cada pessoa tem o seu ritmo, o que faz com que o processo de aquisição de conhecimento também varie. Portanto, não há um melhor jeito de estudar.

Há um jeito mais adequado às suas particularidades cognitivas e é tarefa nossa, minha e sua, descobrir o que funciona para você para maximizar o seu rendimento.

Você deve conhecer o meu livro, o não pergunte se ele estudou, pergunte se ele sabe estudar. Ou seja, um professor não deve perguntar a um aluno se ele já estudou ele tem que ensiná-lo a estudar primeiro antes de perguntar. Por quê?

O que falta pra maioria dos estudantes é o método, é a forma, é o knowhow, é o não saber como estudar. Então, vamos ver duas dicas aqui pra você entender a importância da assiduidade nos seus estudos, vamos ver. Bom, não há maneira correta e exclusiva de aprender.

Mas existem técnicas que aceleram o processo de aprendizagem e uma delas é estabelecer uma rotina de estudos. Pra começar, você tem que lembrar que o desempenho nos estudos depende muito da assiduidade.

O que é ser assíduo? Ser assíduo é ter a iniciativa de ser constante. Trabalhar em horários definidos e seguir um planejamento a fim de evitar a postergação das tarefas ou sucumbir à famosa, popular, procrastinação.

Esqueça aquela dinâmica de só estudar para avaliações em cima da hora. Para alcançar o sucesso nos estudos e obter um bom aproveitamento você deve comprometer algumas horas diariamente, adotando um ritmo de estudo constante.

Tenha em mente que o conhecimento é solidificado em seu cérebro aos poucos, camada por camada. Aprender é como escalar uma montanha, dia após dia.

Você vai recomeçar do ponto em que parou. Trata-se de uma construção contínua e seu ritmo de estudo, se ele for errático, a evolução será igualmente problemática.

Esteja certo que não é possível absorver todo conteúdo de uma única vez. Então, em vez de virar madrugadas estudando para uma prova, vá acumulando esses saberes pouco a pouco. É importante ser persistente. O estudante, ele não tem que ter pressa. Ele tem que ter planejamento. Então é importante, a segunda dica agora:

Elaborar Um Plano de Estudos

Então, vamos pensar o seguinte olha… pra você não se dissipar ou dissipar os esforços… a força de vontade… não gastar energia… é preciso investir algum tempo na elaboração de um planejamento, de um plano de estudos.

Pense nesse plano como um roteiro detalhado no qual devem constar horários fixos, dias de estudo e dias de revisão, projeção de pausas, distribuição das matérias.

Esse plano, é claro, deve levar em conta outras demandas do seu cotidiano. Por exemplo, não adianta montar um planejamento com a quantidade exorbitante de horas de estudo se você simplesmente não vai conseguir cumprir.

Porque há outras atividades que precisam também da sua atenção, você concorda comigo?

Crie também um roteiro realista que se adapte à sua rotina. Acima de tudo respeite os seus horários de descanso. Só uma mente descansada consegue ser produtiva.

E uma dica importante pra você: lista os seus compromissos dos quais você pode abrir mão e dos quais você não vai poder facilitar o estabelecimento das prioridades e a organização dos seus horários.

Se você tem a possibilidade de estudar, por exemplo, 3 horas por dia, distribua as matérias a partir desse panorama. Projete um tempo máximo de estudos e também os intervalos.

Cada pico de 60 minutos de estudo você poderia descansar 10 minutos. Depois siga o que ficou definido e não se esqueça de reservar sempre um dia para a revisão do que foi estudado pra você reformar as memórias de longa duração.

Então, mantendo a assiduidade, ou seja, sendo constante você perceberá uma melhora considerável nos resultados que você obtém com os estudos. Outra dica:

Reserve Um Local Apropriado Para Estudar

O que seria um local apropriado? Assim como o estabelecimento de uma rotina de estudos é importante, ter um lugar próprio pra estudar, pra você escrever, digitar, resolver questões, fazer resumos, elaborar textos… tanto o quesito não ser interrompido quanto de funcionalidade, você deve levar em consideração na escolha de um local de estudo.

O ambiente de estudos deve incluir uma mesa ou escrivaninha com espaço suficiente para os seus pertences, os seus livros e cadernos, materiais de apoio, uma cadeira que seja ergonômica…. porque as vezes uma cadeira ruim acaba tirando a nossa concentração… que dê uma boa sustentação para a suas costas e seus braços.

Caso você fique mal posicionado ao estudar sentirá eventualmente os efeitos negativos sobre as suas articulações e seus músculos. E é importante também que o nível de barulho seja mínimo e que o ambiente também seja bem arejado e iluminado.

Especialmente se você estudar à noite depois de uma jornada de trabalho. E presta atenção também na iluminação, ela tem que sempre surgir, se você for destro, a iluminação tem que vir de trás e à esquerda.

Por quê? Se você é destro e essa luz vem de frente ou à direita, a sombra da sua mão será projetada em cima da folha do livro e isso pode escurecendo a folha gerar um esforço visual que causaria sonolência. Então, até a iluminação é importante.

Outra boa estratégia é manter um quadro de avisos na parede com a sua programação semanal de horários e matérias. Se você é do tipo desorganizado, esse quadro também será útil pra você pendurar em seus avisos, lembretes, coisas importantes que você tem que fazer.

Resumindo, você não necessariamente precisa de um escritório completo. Mas de um ambiente destinado ao seu aprendizado e o seu corpo e a sua mente precisam processar a informação de uma maneira suave.

Por isso, o local influencia bastante. Outro conselho, evite a tentação de estudar sentado no sofá ou na cama ou deitadão. Por quê? O conforto desses lugares pode trazer sonolência. Não me entenda mal.

Seu espaço de estudos deve ser confortável e ergonômico mas apenas o suficiente para mantê-lo centrado e dedicado em suas metas e não um local pra você tirar as férias ou tirar sua soneca. Outra dica:

Organize o Ambiente

Além de ter um espaço projetado para os estudos é importante mantê-lo organizado e limpo. Sabe por quê?

Há estudos que dizem que pessoas mais criativas costumam ser descuidadas com seus pertences, deixando tudo em qualquer lugar, de qualquer jeito, lá no escritório ou no trabalho.

Isso pode ser até verdade em relação à criatividade e à inovação. Mas não se engane.

O que está em jogo aqui é o rendimento nos seus estudos, sua absorção na memória das matérias que você estudou.

Se a pessoa é desorganizada ela leva mais tempo, essa bagunça acaba gerando mais transtorno do que produtividade. Sujeira e bagunça contribuem para que seu cérebro se sinta perdido, cansado e mais propenso a permanecer disperso.

O asseio do local, a limpeza do local é indispensável para garantir o foco além de funcionar como um elemento motivador nas horas mais desafiadoras.

O seu ambiente de estudos portanto deve ter uma projeção da sua mente que deve ser organizada, silenciosa, focada e limpa. Aliás eu espero sinceramente que a sua mente seja a maior parte do tempo assim.

Outro ponto crucial da organização é que você precisa sentir que tem todos os instrumentos necessários ao seu alcance.

Parece muito óbvio isso tá? Mas não adianta você elaborar um plano de estudos minucioso com as horas contadas, se você for demorar por exemplo 15 minutos pra pegar uma apostila ou pra pegar uma borracha.

O ideal é você organizar todos os seus materiais dentro de um estojo e manter tudo ali próximo de você.

Caso você não tenha esse espaço suficiente, separe todos materiais que serão necessários. Aliás, isso é importante, e deixe de fora aquilo que você não irá precisar.

Crie sempre o hábito também de fazer uma faxina em seu espaço pelo menos uma vez por mês. Eu adoro fazer esses tipos de limpeza.

E tenha em mente que a organização é uma habilidade necessária na vida de todos os adultos, podendo ser inclusive uma aliada no controle da ansiedade. Porque a organização é uma forma de manter a nossa mente controlada.

Quando a gente vê o ambiente todo caótico, a nossa vida de forma caótica, a ansiedade será sua maior companheira. Então, treine o seu cérebro a se manter organizado também.

Jamais parta para uma tarefa antes de terminar a anterior e tenha disciplina e obedeça sempre a sua listinha de prioridades. Outra dica:

Aprenda a se Concentrar

Entenda que a qualidade do estudo está diretamente ligada à capacidade de se concentrar em alguma coisa. Manter o foco é a chave pra reter o conteúdo estudado.

A concentração é o que acontece quando você está totalmente focado em algo. Como quando você lê um livro e ouve uma música você esquece do mundo ao seu redor.

A sua mente parece que é transportada pra uma outra dimensão onde aquilo que você está fazendo é o que importa. Nos estudos, entretanto, como não há uma narrativa linear para prender a sua atenção, é mais difícil atingir esse estado. Porque no estudo muitas vezes você tem que ficar juntando informações pra poder compreender uma matéria.

Pra falar a verdade, no momento em que você começa a se concentrar seu cérebro parece teimar em se distrair com qualquer coisa. Sabe aqueles momentos em que você se permite checar o facebook ou ver a tv, e quando está… e quando você percebe que já perdeu meia hora?

Pois é, perda de tempo é o resultado da falta de foco que leva à procrastinação. Mas como é que você consegue então se concentrar nos estudos?

Em meu livro, O Cérebro Com Foco e Disciplina, que é este livro aqui, eu explico que a concentração é um estado mental que pode ser aprendido. Ou seja, uma habilidade que pode ser desenvolvida e você conseguir ampliar por muito mais tempo.

Assim como qualquer outra tarefa, você só precisa educar a sua mente para se manter focado no momento presente e se dedicar exclusivamente para completar uma tarefa de cada vez.

Desligar das coisas, ficar longe de aparelhos que possam roubar sua atenção é importante e isso aos poucos vai conectando seu cérebro com o desafio real que está na sua frente que é o estudo. Se você está estudando, por exemplo, matemática financeira?

Então, respire fundo, faça um acordo consigo mesmo e se dedique inteiramente ao que precisa ser aprendido. No começo, o seu corpo e a sua mente vão oferecer inúmeros obstáculos e desculpas e oportunidades de distração.

É a preguiça mental tentando dar as cartas. Resista! Persista em seu objetivo, siga o seu planejamento e só pause nos intervalos que você definiu lá no seu plano de estudos. Intercale matérias de mais e menos afinidade. Você sabe aqueles assuntos que você treme só de imaginar? Pois bem, por bem ou por mal eles terão que ser estudados.

Tanto quanto aqueles que você adora para os quais você já possui alguma habilidade natural. Seu pesadelo é, por exemplo, administração, é direito penal, é contabilidade?

Então, intercale esse tipo de disciplina, desafiadora né, com matérias mais prazerosas. Pense nisso quando você estiver elaborando um plano de estudos e tente achar um equilíbrio.

Depois de uma matéria difícil, estude uma matéria mais fácil. Se você deixar pra estudar todos os assuntos pelos quais você não nutre o menor interesse num dia só, acabará criando uma profunda aversão a eles.

E mesmo sem perceber a sua mente encontrará maneiras de te sabotar!

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso

Técnicas de Memorização Para Acabar Com os Esquecimentos

Cátia Fonseca: Mas acho que sua vida é mais divertida depois que você aprendeu essas técnicas não é?

Renato Alves: Você confia mais na memória não é?

Cátia Fonseca: E divertido porque você sempre acaba formando histórias

Renato Alves: Fica mais criativo…

Cátia Fonseca: Fica mais criativo!

Renato Alves: Com certeza.

Cátia Fonseca: E outro ponto que é importante na vida da gente é criatividade

Renato Alves: Perfeitamente

Cátia Fonseca: Não só na profissão, mas na vida amorosa, na vida com os filhos.

Renato Alves: Exatamente

Cátia Fonseca: Né? Em sociedade

Renato Alves: Eu trouxe uma demonstração pra fazer aqui.

Cátia Fonseca: Você disse que vai lembrar esses números todos?

Renato Alves: Pra vermos a capacidade da memória de um ser humano

Cátia Fonseca: São sento e dezoito números?

Renato Alves: É o Pi com cento e dezoito dígitos

Cátia Fonseca: Ohh eu vou deixar ao contrário pra ele não ver

Renato Alves: Eu vou até virar pra lousa

Cátia Fonseca: Você pode virar pra lousa e eu vou acompanhar dali porque eu não vou saber.

Renato Alves: Deixa eu explicar, o objetivo desse… eu não tenho um QI elevado e não tenho uma genética especial.

Cátia Fonseca: E nem tá de ponto eletrônico.

Renato Alves: Eu sou uma pessoa que reclamava da memória e que aprendeu a utilizar a memória com eficiência

Cátia Fonseca: Você lembra desses cento e dezoito números na sequência certa?

Renato Alves: Eu vou dizer esses números na sequência certa. Aí eu peço a tua ajuda. Vai acompanhando com a caneta ou com o dedo. Se eu por acaso trocar algum dígito diga apenas “não” que eu mesmo corrijo.

Cátia Fonseca: Tá bom.

Renato Alves: Porque exige bastante concentração esse exercício.

Cátia Fonseca: Rafinha, pega pra mim aí. A gente tem que mostrar por aqui. Não, não aqui não. Os números porque eu vou apontando cada um que ele vai dizendo. Mas você vai devagar enquanto fala os números pra eu poder achar os números aqui.

Renato Alves: Tá bom.

Cátia Fonseca: Vai!

Renato Alves: 3,14 15 92 65

Cátia Fonseca: Isso! 35

Renato Alves: 89 79 32 38 46 26 43 38 32 79 50 28 84 19 71 69 39 93 75 10 58 20 97 49 44 59

Cátia Fonseca: Certo.

Renato Alves: Isso! 23 07 81 64 06 28 62 08 99 86 28 03 48 25 34 21 17 06 79 82 14 80 86 51 32 82 30 66

Cátia Fonseca: Gente, como você lembra tudo isso? Eu me perdi com o meu apontador ali pra ver. Como que você memorizou tudo isso?

Renato Alves: Esse número chega a quinhentos dígitos, eu trouxe um fragmento do número aqui pra gente não gastar muito tempo né?

Cátia Fonseca: Mas como que você memoriza tanta coisa?

Renato Alves: Aí já é técnica de campeonato de memória. Eu fui o primeiro recordista brasileiro de memória. Então, isso é uma técnica bem avançada. Não dá nem pra começar a explicar. Mas o que é que eu gosto de mostrar com isso Cátia… a possibilidade de um cérebro humano. Está ao seu alcance isso. Ao alcance de qualquer pessoa.

Cátia Fonseca: Dizem… isso a gente aprendeu aqui com o professor Pi se eu não me engano há um tempinho atrás. Ele diz que: matéria dada, matéria estudada, matéria memorizada. Uma vez que você segue essa sequência. Antes de dormir… quando você dorme e você já memorizou isso muito bem. Falou pra você tudo aquilo que você aprendeu, você firmou o aprendizado. Quando a gente dorme, esse conteúdo, essa informação, ela vai ser direcionada pra uma região cerebral que você não esquece mais. Você não precisa decorar mais nada pra prova. Estudando desse jeito, você sabe a matéria não mais pra prova mas pra vida.

Renato Alves: Eu posso até alterar um pouquinho, acrescentar…

Cátia Fonseca: Pode pode!

Renato Alves: Matéria dada, matéria explicada, matéria memorizada. Então, o segredo da boa memória é você explicar o que você aprendeu. Então, é a prova de fogo. Se você não consegue explicar o que você aprendeu, não houve memorização.

Cátia Fonseca: Certo! Renato Alves: Né? Tem que buscar isso.

Cátia Fonseca: Qualquer pessoa consegue independente da sua idade também, treinar a sua memória ao ponto de não esquecer mais absolutamente nada?

Renato Alves: Isso é uma boa notícia, ao longo da vida eu vivencio isso todos os dias nos meus cursos. Tem pessoas de idade aí de 8 a 80 anos, pessoas que vieram com uma certa idade e conseguem fazer os exercícios como um garoto de 8 anos. Então, ao longo da vida a memória não vai ficando ruim, ela vai ficando lenta.

Cátia Fonseca: Acomodada…

Renato Alves: Pode ficar lenta por falta de uso. O melhor exemplo de boa memória são os atores e as atrizes que tendo forças nas pernas e oportunidade de trabalho eles estão atuando. E na função atual qual é a parte mais exigida?

Cátia Fonseca: A memória!

Renato Alves: É a memória. Então, quanto mais você usa a memória, melhor ela fica. Quanto menos você usa, mais lenta ela fica.

Cátia Fonseca: Então, tudo é um treino.

Renato Alves: Exatamente.

Cátia Fonseca: E pra memória também, o importante é o treino independente da idade que tenhamos.

Renato Alves: Conhecer a memória.

Cátia Fonseca: O Renato Alves volta mais vezes ao programa e por sinal parabéns viu? Eu fiquei indignada como você conseguiu falar aqueles cento e dezoito dígitos e eu sei que é muito difícil pra gente, pelo menos por enquanto, memorizar tantos números. Mas que a gente comece a seguir as dicas do Renato já com os telefones pra gente não ficar se acomodando com o celular, com as agendas eletrônicas. Que a gente volte um pouquinho ao tempo daquela agenda que a gente… a pessoa dava o telefone a gente escrevia, memorizava e como ele diz, na hora que a gente ia fazer a ligação a gente discava o telefone sempre lembrando pra ver se a gente não esqueceu de nada.

Renato Alves: Exatamente.

Cátia Fonseca: É o treino a partir de tudo.

Renato Alves: É o caminho né? Usar a memória.

Cátia Fonseca: O  telefone do Renato que é consultor em memorização é (19) 3123-2404

Renato Alves: Tem um presente pra você, um livro que eu deixei.

Cátia Fonseca: Ahh deixa eu pegar aqui, deixa eu mostrar para os meninos. Tá aqui ohh! O segredo dos gênios.

Renato Alves: Isso! Cátia Fonseca: Manual de orientação pra professores e estudantes.

Renato Alves: Como não tem em livrarias, tá nesse telefone aí.

Cátia Fonseca: Ahh que legal!

Renato Alves: O pessoal entrando em contato é só… Cátia Fonseca: Aí você passou dicas pra gente de memorização?

Renato Alves: A linha de ideia do livro é não pergunte para seu filho se ele já estudou, pergunte se ele sabe estudar. Então, a ideia é falar de como memorizar textos, matérias, o que precisar.

Cátia Fonseca: Olha, o Segredo Dos Gênios: quem lê bastante fala bem, escreve bem, articula bem as ideias, transmite segurança na comunicação, chama atenção e acaba liderando naturalmente. Quem bom resumo né?

Renato Alves: Com certeza!

Cátia Fonseca: Obrigada mais uma vez viu? Parabéns!

Renato Alves: Prazer!

Cátia Fonseca: O prazer foi meu, volte mais vezes!

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso

 

Como Melhorar a Concentração Nos Estudos

Dificuldade de concentração? Olha eu estou gravando aqui um material sobre concentração atendendo ao pedido de uma jornalista de uma revista da editora Abril e o objetivo e o objetivo é falarmos sobre a concentração na vida das pessoas, no dia a dia.

Então, vou colocar as perguntas e as respostas que eu estou dando aqui nesse áudio, nessa gravação. Então, você pode explicar o que é concentração?

É a primeira pergunta.

Bom, concentração… ela é um estado da mente humana. Concentração, sendo um estado… ela é necessária para a existência da vida. Não existem pessoas que não tenham concentração.

Todos nós temos concentração. É raro dizer eu não tenho concentração, o correto é eu estou concentrado nessa leitura, nessa tarefa… ou eu não estou concentrado nessa leitura ou nessa tarefa. Então, concentração é um estado da mente que todos nós temos.

O que varia de pessoa pra pessoa é o grau de concentração que ela consegue atingir. Tem pessoas que conseguem atingir um grau maior de concentração e aí existem alguns fatores que influenciam nisso. E tem pessoas que não conseguem atingir grau nenhum de concentração porque existem fatores que impedem que ela se concentre.

Então, você pode dizer que uma pessoa tem pouca concentração ou tem média concentração ou tem alta concentração. Mesmo pessoas com déficit de atenção, pessoas com TDA observou-se nessas pessoas momentos de hiperconcentração, ou seja, elas tinham até mais concentração do que a média.

Então, concentração todos nós temos e é preciso descobrir como aumentar o grau de concentração nessas pessoas. A segunda pergunta é se você poderia dar umas dicas para desenvolver a concentração no dia a dia. Olha… é… nos congressos que eu participo as pessoas sempre me perguntam o que impede elas de se concentrar.

O que está acontecendo? Por que elas não se concentram?

Aí eu faço uma brincadeira. Eu pergunto: olha… o que te impede de se concentrar agora na sua orelha direita? Nada impede de se concentrar agora.

Você mesmo que está aí vendo meu vídeo nada te impede de se concentrar na sua orelha direita. Porque você deve estar até pensando na orelha. Então, em 1890 William James, psicólogo, ele dizia que a concentração é sustentada… ela é seletiva e sustentada.

O que significa isso?

Você em que se concentra e você sustenta a atenção naquilo que você escolheu. Isso é uma sacada maravilhosa de William James né? Então, ele vai dizer exatamente isso, você… é na orelha que você quer se concentrar? Então, você sustenta a sua atenção na orelha!

Agora, pra sustentar a atenção na orelha é preciso muitas vezes preparar o ambiente. Preparar o ambiente externo e preparar o ambiente interno. O externo seria o que?

Buscando elementos que tiram o seu foco. Então, quando eu fui… tentei… conquistar o record de melhor memória do Brasil… tentei não, consegui o record de melhor memória do Brasil, eu tive que fazer uma preparação.

E nessa preparação eu tinha que ficar estudando e treinando as técnicas. Só que eu não ia para um lugar isolado. Por que?

Porque se eu conseguisse o título de melhor memória do Brasil eu ia ter que me apresentar em programas de televisão e isso de fato aconteceu. Então, eu procurava o que?

É… meu treinamento em lugares onde tinham pessoas conversando, tinham pessoas transitando, tinham falando. Então, eu ficava no meu escritório, eu treinava em aeroporto, eu treinava dentro de avião, onde tinha essa oportunidade eu treinava.

Por que?

O teu cérebro, ele tem uma plasticidade. Ele aprende a se adaptar. Então, não é o ruído grande que atrapalha.

É o ruído específico. Então, você está ali fazendo um treinamento. Se concentrando, lendo um texto, e o que é um ruído específico. Por exemplo, você ouve a voz do teu filho te chamando. isso é muito específico. Então, pode ser que seu filho esteja precisando de ajuda.

Então, isso tira a sua atenção. Uma mensagem no seu celular, uma pessoa chama o seu nome… então, são grandes fatores que tiram a concentração. Então, não é que você não tenha concentração.

Existem interferências que impedem que você se concentre naquilo que realmente importa pra você.

Então, é possível desenvolver concentração no dia a dia? Sim.

Desde que você saiba primeiro o que você quer, é a escolha… é a escolha da concentração seletiva… e você tome providências para que você consiga sustentar a atenção naquilo que você escolheu. Então, se é na leitura, se é na produção de um texto… o que mantém você concentrado nessa tarefa?

Você tem que estar atento a isso.

Ao que mantém você concentrado, eliminando tudo aquilo que poderia atrapalhar tá? então, são algumas dicas interessantes pra você. Outro ponto importante, outra pergunta… é se é preciso praticar ao longo da infância o exercício de concentração.

Olha, a criança ela é extremamente focada. A criança é extremamente concentrada. Quem tem filhos… especialmente abaixo dos 5 anos de idade percebe isso.

É que as pessoas às vezes não olham umas para as outras. As pessoas não tem esse exercício de observação. mas se você observar uma criança… ela está atenta a tudo!

Ela olha o tempo todo pra mãe. Ela olha o tempo todo para o pai, ela repara nos gestos, ela repara no que está falando… a criança, ela percebe tudo. A criança, ela é altamente concentrada e a criança é totalmente focada no presente.

Quando você está no presente, você vê o que ninguém viu, você ouve o que ninguém ouviu e você sente o que as pessoas não sentiram. Então, a criança…. ela não precisa treinar concentração. A criança, ela tem que aprender o exercício da calma, o exercício da paciência.

É… existe uma pesquisa… um estudo feito há muitos anos… o estudo do marshmellow. Esse estudo, o pesquisador colocava uma criança numa sala com uma mesa e em cima da mesa ele tinha um marshmellow. Um doce.

Se a criança resistisse e não comesse o doce, 15 minutos depois ela ganharia um outro doce. Ela ganharia 2 marshmellow. E aí, colocava a criança na sala, o pesquisador saía e fechava a porta. E a criança ficava ali… orientava sobre o benefício de aguardar 15 minutos.

Algumas crianças comeram, outras não comeram e ganharam em dobro. Alguns anos depois, foi feito uma nova pesquisa sobre a vida dessas pessoas.

E observou-se anos depois que as pessoas que resistiam, as pessoas que aguardaram os 15 minutos e a recompensa do segundo marshmellow, eram pessoas mais calmas, pessoas mais tranquilas, pessoas mais equilibradas.

Então, veja… as pessoas que naõ resistiram e já comeram o marshmellow eram pessoas com prlbemas sociais. Algumas até com sérios problemas sociais. Então, o que é que nós temos que criar em nossas crianças?

É realmente o valor moral da paciência, o valor moral da espera, de que as coisas não caem do céu e de que as coisas não acontecem do dia pra noite. Então, isso ajuda muito a desenvolver na criança o equilíbrio, a espera necessária.

Então, a criança, ela não precisa ter exercícios de concentração. Até porque uma criança que gosta de videogame e que é diagnosticada com, por exemplo, hiperativa… observou-se nessas crianças momentos de hiperconcentração.

Ou seja, quando ela escolhe se concentrar no videogame ela realmente se supera e joga videogame como ninguém. Quais são as causas mais comuns da distração? das distrações?

É… ao contrário do que se pensa… não são os aparelhos eletrônicos os vilões, as redes sociais, os grandes vilões da distração. Na verdade a causa mais comum da distração é a ansiedade.

As pessoas vivem hoje como se existisse… como se elas estivessem procurando alguma coisa, que nem elas sabem o que é. E é muito ruim você ter essa sensação de que está perdendo uma festa e você procura essa casa e não sabe onde é a festa.

E as pessoas estão vivendo essa sensação numa sociedade que cobra, que cobra metas, que cobra bons resultados… que você tem que ser bom na escola… que você tem que ser bom na vida…

Então, isso gera o que?

uma ansiedade crônica/aguda e que as pessoas buscam muitas vezes o que? Pontos de fuga… e aí é essencial que a gente faça a higiene mental.

O que é higiene mental? é quando você tem um problema muito grande pra você resolver, você busca algo pra acalmar a tua mente. É o que eu chamo no meu livro de higiene mental.

E… o livro é O Cérebro Com Foco e Disciplina… meu último livro. As pessoas buscam essa higiene mental naquilo que tem mais acessível. Então, o telefone celular hoje ele é uma cesta de equipamentos, de aplicativos, de ferramentas, para a higiene mental, ou seja, para a distração.

É o que eu chamo… a higiene mental pode ser uma boa distração. Então, eu jogando aquele joguinho dos doces ou eu vendo fotos dos outros na rede social é uma forma de acalmar a minha mente. Acalma a mente sim. Faz até bem, é até gostoso muitas vezes você se desligar dos problemas. Porém, o grande problema permanece.

A angústia interna permanece, a ansiedade permanece porque você sabe que está perdendo tempo. Você deveria fazer um esforço, estudar mais, lutar mais… porém, ao invés de fazer isso você está ali… é… preso a um dispositivo eletrônico ou qualquer outro elemento de fuga… fone de ouvido ouvindo uma música… enfim… vai pra cama dormir.

Então, é… o que existe hoje é isso. A grande causa da distração é a ansiedade crônica/aguda… aquela que corrói as pessoas e elas buscam os dispositivos, os equipamentos eletrônicos principalmente pra poder acalmar um pouquinho a mente.

Fazer uma higiene mental que na verdade é apenas um paliativo porque a grande causa ainda está lá dentro né?

Uma próxima pergunta é: hoje em dia as pessoas são mais propensas a se distrair? Sim. Elas são mais propensas. Por que? Porque hoje existem vários recursos pra você se distrair. Então, se você pegar lá no tempo do meu avô… que morava no interior, numa cidadezinha… que morava no sítio.

Se ele tinha um problema pra resolver e ele chegava na casa dele… não tinha nem rádio….

Então, se ele não tinha nem rádio o que ele fazia? Ele não tinha pra onde fugir. Ele tinha que ficar ali com os problemas dele, ele conversava com a minha avô, ele conversava com os filhos, ele trocava ideias. Ele interagia com pessoas.

Essa interação, esse desabafo muitas vezes vinha como solução Então existia… ou quando tinha alguém pra desabafar ele ficava ali buscando hipóteses soluções. O que é inteligência? Inteligência é a capacidade que nós temos de fazer escolhas.

Então, ele ficava ali fazendo o que? Aquele exercício de lógica  de localizar as escolhas que ele tinha.

E realmente tomava as melhores decisões. Hoje a gente tem um problema… a gente vai jogar o joguinho do doce, a gente vai ouvir uma música, a gente abre a geladeira e vai comer alguma coisa, ou a gente sai de casa e vai para o shopping ver o cinema.

A gente liga para um amigo. Então, hoje as pessoas estão muito mais propensas a se distrair porque as pessoas tem muito mais estímulo externo, tem muito mais acessórios, recursos para se distrair.

Porque se você não tivesse, se você ficasse trancado numa sala fechada, você e seu problema, você ficaria ali provavelmente se não estivesse dormindo estaria pensando  no problema e nessas reflexões muitas vezes surge uma solução. Você expande o seu espaço conceitual.

Outra pergunta é: hoje existem aplicativos que nos ajudam a ser mais organizados. De fato, no curso de memorização eu ensino que a gente não pode confundir falta de memória com falta de organização. E nem podemos confundir falta de memória com falta de técnica de memorização.

Então, quando eu aprendi a usar minha memória com inteligência eu me tornei o recordista brasileiro de memória. Quando eu risquei do meu vocabulário o verbo esquecer… isso eu tenho o privilégio de dizer que eu que eu realmente não esqueço nada do que eu memorizo. .. eu descobri que a organização era uma chave.

Então, aplicativos que ajudam a organizar são aplicativos e podem realmente organizar. Aplicativos nada mais é do que uma boa e velha agenda de papel que você anotava ali ao meio dia e trinta eu tenho um almoço de negócios, às 14:30 eu tenho uma reunião com o cliente.

Então, a organização em si seja por um aplicativo seja via uma agenda ou um checklist num bolso… a organização em si, ela ajuda você a ser uma pessoa mais centrada, mais organizada, não perde compromissos, não fica angustiado ne?

Nisso, com certeza pode ajudar sim tá? Agora, o problema é que esse aplicativo que ajuda na organização, ele está misturado com outras dezenas de aplicativos baixados no smathphone e às vezes você vai deixando aquele aplicativo que te ajudaria e não resiste e vai ver uma mensagem no whatsapp, você vai ver uma rede social… porque tem ali uma notificação… e acaba com isso se distraindo de qualquer forma.

Mas, sim… a organização como um um todo ela é fundamental para que haja mais foco e concentração.

E mais uma vez, não confunda falta de organização com falta de memória ou falta de estratégias de memorização ok?

Espero que tenha ajudado as respostas!

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso

 

6 Práticas Para Estudar e Memorizar Melhor

Olá, eu sou Renato Alves e quero apresentar à você algumas estratégias que vão te ajudar a conquistar a tão sonhada aprovação nos seus estudos, no seu vestibular, no seu concurso público.

Essas estratégias foram extraídas do livro Não Pergunte Se Ele Estudou, Pergunte Se Ele Sabe Estudar.

Esse é um trabalho que eu desenvolvo, é o meu novo livro junto a estudantes.

Técnicas de estudo com aplicação da memorização. Então, eu preparei pra você algumas estratégias que eu quero te explicar passo a passo. Uma delas é a questão do foco no estudo.

Essa história de não saber estudar é muito séria aqui no Brasil. Nós temos uma dificuldade muito grande porque nós não passamos o know how, os professores não passam o know how… o como fazer para os estudantes.

Eles dizem assim: essa é minha matéria, esta é a data da minha prova, vá pra casa e estuda.

Agora qual é o grande problema?

A maioria dos estudantes não sabem estudar. E o que acontece?

Quando ele não sabe estudar, eles se desmotivam, eles se desinteressam, eles acabam pensando em faltar, em desistir… aí vem a cola… xinga a matéria… xinga a escola… xinga o professor… e na verdade são pedidos de socorro de quem sequer sabe por onde começar os estudos. Então, vamos iniciar pelo foco.

A questão do foco é questão do saber… de desenvolver métodos de estudo. A questão de desenvolver algum tipo de técnica que auxilie nessa preparação tá?

Depois que você tem algumas técnicas, algumas estratégias para o estudo… você vai fazer a acuidade mental.

O que é acuidade mental?

A nossa memória é abastecida pelos nossos sentidos. Nos estudos a gente usa principalmente a visão e usamos a audição.

Essa acuidade é saber no momento certo se posicionar da maneira correta. Por exemplo, numa sala de aula… o melhor lugar pra você ter a melhor visualização.

Pra você ter a melhor condição apesar de muitas vezes estar uma bagunça na sala de aula, é possível estabelecer foco e concentração na memória auditiva e na memória visual e abastecer melhor essas memória tá?

Em casa, você tem um canto de estudo, um local preparado pra que você estude com mais foco, pra que você consiga tirar do seu campo de visão qualquer tipo de estímulo que desvie a sua atenção do texto, do livro que você está estudando, do seu caderno.

Saber fazer uma anotação estratégica pra não ficar criando estímulos que tiram o seu foco.

Na tele aula também, se você estuda por vídeo conferência, se você estuda pela internet, a tele aula também exige uma postura específica pra que você fique mais focado, mais concentrado nessa aula.

Depois que você sintonizou melhor sua acuidade mental, você vai elaborar um plano de estudos.

É incrível né? eu venho fazendo essa pesquisa há muitos anos…. 2% dos estudantes brasileiros seguem algum tipo de plano de estudos.

Eles… a maioria… simplesmente estuda de modo intuitivo… olha para aquela pilha de livros dessa altura e diz nossa por onde eu começo os meus estudos?

Isso é desanimador!

Isso é desmotivante!

Um plano de estudos você estabelece o tempo que você tem de preparação, a data da prova, do vestibular, do concurso. Você tem que fazer uma seleção de todas as matérias que você precisa estudar.

Você vai fazer… você vai descobrir… através de alguns cálculos que eu vou ensinar no livro… você vai descobrir o tempo necessário de estudo para cada matéria. tem matéria que você leva 20 minutos, tem matéria que você gasta 2 horas.

Então, você precisa descobrir qual é o tempo necessário para o estudo de cada matéria. Você joga isso numa planilha. Você segue esse plano de estudos inicialmente por uns dois ou três dias até você realmente verificar a validade do tempo que você estabeleceu, você joga isso numa planilha pra você poder seguir esse planejamento de estudos que vai fazer toda diferença.

É diferente do plano de revisão que eu vou falar daqui há pouquinho. O plano de estudos, ele vai fazer com que você estude com mais tranquilidade, com que não acumule matérias pra você estudar na tua casa na véspera da prova.

Ter que perder finais de semana estudando. Depois que você estabelece um plano de estudos e segue, você sente que começa a progredir nos estudos. Você começa a sentir resultados no boletim principalmente. Bom, estabelecido um plano de estudos você tem que fazer a leitura concentrada.

A leitura concentrada é um modelo de leitura que é diferente daquele modelo de leitura que nós fomos alfabetizados que privilegia o hemisfério esquerdo do cérebro. Que cuida da parte lógica, da parte racional.

A leitura concentrada, ela usa sim o hemisfério esquerdo do cérebro. Mas ela também utiliza o hemisfério direito do seu cérebro. Fazendo essa leitura concentrada você começa a abastecer memórias operacionais, que são memórias de trabalho.

São memórias limitadas em tempo e capacidade.

Essas memórias operacionais bem abastecidas faz com que você consiga realizar o exercício de fixação para retenção da matéria. Então, veja… você leu o conteúdo, finaliza a leitura.

Você faz o exercício de fixação que eu ensino aqui. São 6 etapas de fixação. Feitas as etapas de fixação, você abasteceu memórias operacionais. Essa memória é estratégica para curto prazo tá? Ela dura em torno de 3 semanas.

Se você precisa, então… pra uma prova que vai… estuda na segunda e essa prova é na sexta-feira… ela resolve esse problema né? Agora, essa retenção de 3 semanas ela pode não ser satisfatória se o teu problema é saber o conteúdo pra daqui alguns meses, no caso de um vestibular, de um concurso público.

Neste caso, você precisa estudar e ter… fazer o uso de um plano de revisão. O plano de revisão, sim. Ele vai transformar, ele vai pegar cada conteúdo estudado, fixado em sua memória operacional, você vai transformar em uma ficha. Fichamento da matéria.

É uma estratégia muito especial, garante muita aprovação de concurseiros. A ficha de revisão, a gente vai aprender a preparar as fichas. A organizar essas fichas de revisão tá? e fazer a fixação nos prazos corretos pra formar memórias de longa duração.

Então, aquele conteúdo que você estudou no mês de janeiro, no mês de fevereiro, você vai lembrar no final do ano tá? Isso vai te ajudar no vestibular, te ajudar no concurso, se você é estudante de direito, por exemplo, vai te ajudar a reduzir o tempo de aprovação no exame da ordem dos advogados.

Por exemplo, naquele concurso público tá? Então, a gente vai aprender a formar memórias de longo prazo, onde o segredo não é a quantidade de vezes que se repete, mas o intervalo entre cada repetição. Então, existem 6 estratégias que juntas levam você à aprovação.

Esse trabalho, Não Pergunte Se Ele Estudou, esse livro… ele tem feito alguns estudantes alcançarem um patamar assim extraordinário. Alguns passando entre os 10 primeiros colocados em vestibulares e concursos públicos.

Lembra, a questão é falta de método de estudos.

A gente capacita o professor no brasil, mas às vezes esquecemos de capacitar o aluno. O aluno capacitado, o aluno que sabe estudar ele se desenvolve independente do professor tá?

Então, o livro não pergunte se ele estudou ele vem corrigir esse tipo de problema.

Ele serve pra profissionais que lidam com muita informação. Serve para o garoto do ensino fundamental, pra menina do ensino médio, serve para o vestibulando, serve para o concurseiro.

Então, ele tem todo um histórico. É um livro de 140 páginas e é um livro que tem todos os slides, todos os resumos, as estratégias, tem o planejamento de estudos aqui em detalhes pra você fazer. Então, é um livro completo que vai te ajudar a ter melhor desempenho.

Então, comece a revolucionar os seus métodos de estudo!

A estratégia está aqui, agora é com você. Boa sorte, boa preparação, sucesso nos estudos!

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso

 

Você Sabe Como Estudar?

Oi, eu sou Renato! Sou um professor de memorização, sou recordista brasileiro de memória, escritor, palestrante e preparador mnemônico. Preparador mnemônico é igual preparador físico né?

O preparador físico prepara os campeões para os campeonatos, para as competições esportivas e o preparador mnemônico prepara o estudante, o concurseiro, o vestibulando… a pessoa para preparar a memória pra lidar com mais informações.

E eu tenho feito um trabalho de 14 anos no Brasil inteiro e eu vim representar aqui pra vocês uma obra que eu criei agora há pouco tempo que é o livro “Não Pergunte Se Ele Estudou” que é um livro indicado para pessoas que lidam com muita informação, dispõe de pouco tempo e precisa de um resultado rápido.

Toda palestra que eu faço, treinamento… eu faço uma dinâmica que eu faço… uma pergunta que eu faço para meus estudantes é quanto… que merecimento… que momento da prova eles gostariam de passar… que colocação.

E muitos acabam dizendo que querem passar em primeiro lugar… ahh e o outro gostaria de estar entre os 10 primeiros. Talvez entre… pelo menos em uma colocação desde que eu consiga passar nesse concurso… nesse vestibular.

É interessante que eu pergunto logo em seguida: por que que você merece passar em tão boa colocação.

Aí vem aquelas respostas: olha eu me dedico o tempo todo, eu estudo, eu me preparo no final de semana, eu me sacrifico… eu não tenho relacionamento… trabalho…. então eu acho que eu mereço passar. Eu paro pra perguntar, será que realmente tanta energia não será que está sendo consumida de uma forma errada?

Tanto tempo desperdiçado sem ter tantos resultados. O estudo, feito com qualidade… ele não demanda tempo tá?

Ele exige uma técnica e com essa técnica você obtém um resultado mais rápido.

Então, existe uma situação em que a gente pergunta: será que você de fato sabe estudar? será que você de fato sabe se preparar? sabe quais são os caminhos?

Uma pesquisa que eu deixei no meu site entre 2009 e 2010 constatou que 95% dos estudantes não sabem estudar. Muitos sequer sabiam responder a essa pergunta: você sabe estudar? E isso acaba gerando… o que?

Às vezes a desistência, a desmotivação para os estudos na preparação e isso acaba implicando aí em uma demora pra atingir aquele resultado que você merece, que você precisa, que você vem suando tanto.

Eu me lembro quando eu era garoto, a minha mãe ela me exigia, ela me cobrava… menino eu quero ver você estudando. Vá para a mesa! Eu não sabia estudar.

Mas ela insistia que queria me ver na mesa estudando. Muito bem, eu ia pra mesa… eu pegava o meu livro, eu abria… eu fazia ali uma cara de conteúdo né? e fingia que estava estudando.

Minha mãe achava que eu estava estudando… não pegava no meu pé. Eu fingia que estava estudando. Não levava uma bronca. Tudo bem nessa história? Não! Tudo mal né? As mensagens que ficam na cabeça de um aluno que finge que estuda são as piores mensagens. Eu ficava imaginando… poxa minha mãe pede pra eu estudar matemática. Eu não sei estudar matemática!

Talvez eu seja burro pra matemática. Eu não sei estudar pra português… talvez porque eu seja burro pra português. Então, hoje a gente encontra uma quantidade de alunos que tentam, tentam, tentam mas acabam morrendo na praia.

Acabam passando ali raspando.

Dificilmente chegam lá e muitas vezes a razão está em não saber exatamente por onde começar… não saber exatamente o que fazer. Então, eu preparei um trabalho com muito carinho.

Ele é o resultado de 14 anos de pesquisa com estudantes, com concurseiros, com pessoas de sucesso… entrevistando os campeões. Como é que eles fazem?

Como é que aquele estudante que senta na primeira fileira cruza os braços, não anota nada. Como é que ele consegue estudar, como é que ele se prepara. Esse trabalho se chama “Não pergunte se ele estudou, pergunte se ele sabe estudar”.

Então, é um livro que vai te ajudar desde a preparação de como saber o local exato pra você se sentar numa sala de aula no cursinho ou mesmo na tua casa, essa preparação do ambiente. Pra você fazer um planejamento de estudos, pra você fazer muito com pouco tá? O estudo exige uma técnica e aqui você vai ter uma ferramenta que é o meu método, o método Renato Alves de preparação.

Onde você vai aprender a estudar a informação, a organizar na sua memória. Daí vem essa preparação toda que eu faço como mnemonista profissional e assimilar.

Como você registrar mais rápido esse conteúdo na sua memória. E também inclui aqui um tópico importante no livro, como se concentrar. Como manter a sua mente concentrada no estudo.

Existe uma interessante diferença entre os dois hemisférios cerebrais, o esquerdo lê… o direito nem sempre se envolve. Então, quando o nosso hemisfério esquerdo está lendo e o direito está de folga, ele acaba cumprindo o papel daquele sujeito que quando não ajuda ele atrapalha. Então, como manter o seu hemisfério direito concentrado?

Como evitar aquelas musiquinhas internas? Aqueles pensamentos que surgem e que acabam ocupando a memória operacional e fazendo com que você de fato não se concentre. Aquela história… ler e não lembrar o que foi lido. Então, como resolver tudo isso?

Como fazer uma preparação desse conteúdo na sua memória? Fazer o fichamento dessa matéria.

Fazer uma revisão… o importante não é a quantidade de vezes que você revisa o conteúdo mas o intervalo entre cada repetição…. entre cada revisão. Então, você vai aprender também que pra uma hora de estudo com qualidade basta 5 minutos de revisão.

Então, é um trabalho que eu preparei com bastante carinho. É o resultado desses 14 anos de pesquisa onde no curso que eu ministro de concentração e memorização quando aplicadas as regras, quando seguido o checklist você consegue ficar facilmente entre os melhores colocados e não gastar tanta energia assim.

É um trabalho feito pra campeões, é um trabalho feito pra você. Eu espero que você goste, eu espero que você use com bastante consciência essas ferramentas que com certeza vão mudar completamente o seu jeito de estudar. Valeu, muito obrigado!

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso

 

Como Estudar Mais e Melhor: O Poder Da Disciplina

Oi, tudo bem? Eu queria conversar com você sobre um assunto que hoje em dia que é tão importante quanto o próprio ar que a gente respira que é a disciplina.

A disciplina necessária para você dar conta daquele seu projeto de vida, do seu projeto de crescimento profissional, do seu projeto de aprovação se você for um estudante.

O que acontece?

A disciplina… ela é… ela tem a mesma etimologia do termo discípulo. E o discípulo é aquele que se entrega cegamente às diretrizes da condução de um mestre.

Então, o discípulo… ele nem sempre questiona o mestre. Ele confia cegamente naquilo que o mestre diz, ele confia no caminho que o mestre indica por mais estranho que pareça o caminho, por mais absurdo às vezes que pareça o caminho.

O discípulo ele tem que ter um tempero de fé, de confiança e ele segue à risca aquilo que é orientado né? Pra muitos… aquele filme o Karatê Kid né? tanto o antigo que o Daniel San ficava polindo carro, lixando madeira e ele não entendia porquê aquilo. Ele se revoltava pelo processo todo né?

Ou quando o Karatê Kid mais recente do James Smith, filho do Will Smith, que ele tem que ficar: coloca casaco, tira casaco, joga casaco… e ele não entendia… ele se revoltava. Mas o mestre, ele sabia o que estava fazendo né? Então, a disciplina muitas vezes exige isso.

Eu… há um tempo atrás o meu amigo me convidou pra me dar um presente. Ele me deu uma maleta de couro bem antiga coisa do final da década de 70.

E aí ele abriu aquela maleta e ele falou assim: isso aqui é um curso de memorização da Personal, já ouviu falar? Ahh sim, eu já ouvi falar! Então, esse curso aqui eu comprei.

São 6 fitas cassete, tem os livros capa dura, uma edição de luxo. Na época eu paguei muito caro. Tá aqui ohh eu nunca usei. É… bom… eu acho que você já deve ter tido algum tipo de experiência assim.

De ter comprado um livro, de ter comprado um curso, se matriculado no inglês, cursos que você faz de extensão ou até numa faculdade… e no meio do caminho você vê que não era bem aquilo e abandona né?

Mas não que você não viu bem que era aquilo. É que você tem o poder de escolher. Diferente do filme do Karatê Kid, por exemplo, que lá o Daniel San não tinha escolha… ele desistir… abandonar tudo né?

Ele seguia… ele tinha que seguir as regras do mestre porque ele queria passar, ele queria ganhar a competição.

Quando você compra um livro você tem o poder de escolher: seguir com o livro ou parar a leitura né?

E claro que parar a leitura, parar um curso no meio, parar uma faculdade, trancar uma faculdade é uma decisão mais confortável a curto prazo. Porém, deixa aquele peso.

Aquela consciência pesada por não ter tido a força moral necessária pra seguir até o fim. Então, o que é a disciplina?

A disciplina é ter força moral suficiente para seguir aconteça o que acontecer, pagar o preço, aconteça o que acontecer aquelas diretrizes que o levarão até a realização da conclusão desse projeto de aprovação, desse projeto de vida que nós temos.

Então, essa força moral é que nós devemos… que está faltando para muitas pessoas. Elas tem vontade, elas tem o desejo. Elas sabem exatamente o que elas querem.

Elas querem muito viu?

Tem gente que quer passar pra magistrado, tem gente que quer entrar em uma universidade de medicina de ponta, tem gente que quer um aumento substancial de aumento no seu contracheque no final do mês… então, as pessoas sabem pedir mas não sabem fazer o que tem que ser feito… elas muitas vezes não pagam o preço certo?

Você pega por exemplo os grandes craques de futebol ou qualquer outro esporte, muitos deles você pega a biografia e você vê… o cara era o primeiro a chegar e o último a sair da sala de treinamento.

O primeiro a chegar e último a sair… o tempo todo treinando… quer dizer… eles pagavam o preço.

Eles queriam ser os melhores né? E eles conseguiram mas tinham a disciplina necessária pra isso. Então, ela flerta muito com isso com essa força moral necessária pra seguir custe o que custar as diretrizes que são orientadas daquele projeto de aprovação, daquele projeto de estudo ou de crescimento profissional.

E a disciplina, mais do que isso… ela é um valor moral. Se você quer disciplinado antes de tudo você tem que qualquer coisa valorizar a disciplina.

É como ser organizado… ahh eu quero ser mais organizado… perfeito! mas você valoriza a organização?

Ahh não valorizo… pois a tua vida é uma bagunça por causa disso. Se você não valoriza a organização não adianta fazer um curso de organização. Se você não valoriza o estudo, se você não gosta de estudar… fica difícil você comprar a ideia de um curso que te ensine a estudar.

Ou de um curso de finanças se você não tem organização financeira. Então, a organização é um valor moral assim como a disciplina é um valor moral.

Quer ser disciplinado em qualquer coisa?

Valorize a disciplina. Espelhe-se nas pessoas disciplinadas e o teu sucesso vai chegar mais rápido do que você imagina.

Muito obrigado.

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso

 

Método de Ensino Renato Alves: Tenha Coragem Para Errar

Você sabe qual a diferença da coragem e da insanidade? Acho que a insanidade é quando você vai realizar algo que você não tem certeza de que pode dar certo.

A insanidade é quando você vai realizar alguma coisa que tem uma grande chance de dar errado.

E a coragem é diferente, a coragem é quando você pretende realizar algo que você experimentou… que você testou que você simulou muitas vezes… que você tem alguns sinais de que pode dar certo.

Neste caso requer muita coragem. Por que estou dizendo isso?

Olha o que tem aqui atrás de mim? Isso é um foguete. Isso aqui é onde os astronautas se atiravam muitas vezes… é na verdade um rojão que os astronautas carregam nas costas.

Eles se atiravam no espaço em atos que eu não digo insano mas corajosos.

Claro que muitos perderam a vida pra desbravar o espaço nessas espaçonaves mas muitos também… foi através dessa coragem desses astronautas que conseguimos desenvolver muitos e muitos equipamentos que nós utilizamos no dia a dia.

Então, quando você tem algumas variáveis… quando você tem alguns sinais de que pode dar certo aquilo que você almeja… aquilo que você deseja para seus planos… seus objetivos… quando você estuda, quando você experimenta, quando você tem aí… os sinais de que o que você está fazendo pode dar certo você pode se atirar num ato de coragem.

E a falta de coragem, a falta de ousadia também limita os nossos objetivos, limita os nossos planos. Então, faça simplesmente o teste.

Verifique… aquilo tem uma chance de acontecer? Tem uma chance de dar certo? Então, vai lá… se atire e faça!

Porque esses atos de coragem realmente transformam as nossas vidas… transformam o nosso mundo.

Um grande abraço, fique com Deus e vamos nos ver lá no espaço!

Abraço!

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso

 

Depoimentos do Curso Renato Alves: Leitura Dinâmica

Curso Renato Alves: Leitura Dinâmica

Olá pessoal, meu nome é Jean e eu gostaria de compartilhar um pouco da experiência que eu tive ao realizar o curso Leitura Dinâmica do Professor Renato Alves. Eu sempre gostei muito de estudo, gostei muito de leituras. Porém, eu percebi que faltava um pouco de foco… concentração. O que acabava atrapalhando a minha própria compreensão no texto. E ao conhecer o curso eu imediatamente inseri algumas técnicas sugeridas pelo professor e percebi que ao longo dos dias a minha velocidade de leitura começou a se ampliar. No início eu estava lendo 231 palavras por minuto e ao final do período de 21 dias então eu estava lendo 589 palavras por minuto. Então, pra mim isso foi motivo de muita alegria. O que só fortaleceu a minha empolgação né? pra dar sequência né? nesse processo de estudos que eu realizo, nas leituras diárias né? Então, eu gostaria de parabenizar o professor Renato Alves pelo curso. Dizer que foi uma experiência muito importante que eu tive. Auxiliou muito a melhorar meu foco, minha concentração também. Nas tarefas do dia a dia, nas leituras, nos estudos. Então, agradeço muito ao professor. Parabéns! Muito sucesso!

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso

 

Renato Alves Dando Dicas De Memorização Para Edson Celulari

Renato Alves: As técnicas de memorização, ou técnicas mnemônicas, elas trabalham com um conceito muito simples: você tem que se familiarizar com a informação em primeiro lugar, você tem que organizar… que é uma espécie de associação. Você disse “amplexo” e eu rapidamente associei a complexo… um complexo difícil… alguma coisa assim… para eu poder rapidamente criar uma imagem. E a imagem é o que nós chamamos de assimilação. Então… estudar, organizar e assimilar. Isso determina na velocidade. Eu acho que é muito legal para as pessoas em casa saberem que isso está ao alcance de qualquer ser humano. A memória… as técnicas de memorização.

Ana Maria: Me dê um exemplo pra ficar mais claro.

Renato Alves: Eu vou dar um exemplo… o número 1 (um) vocês me disseram “esguicho”. O número 1 (um) em uma técnica de memorização clássica… tradicional… você dá nomes a cada número. Número 1 (um) teia, número 2 (dois) Noé, número 3 (três) mãe, número 4 (quatro) cão. Então, número 1 (um) teia você visualiza um esguicho, número 2 (dois) Noé você imaginaria um carimbo na testa do Noé. Número 3 (três) é mãe na minha memória.. .você imagina fazendo uma dublagem. Número 4 (quatro) cão na minha memória.

Ana Maria: De que número até que número? De 1 (um) até 100 (cem)?

Renato Alves: Essa técnica, ela se estende por mais de 5.000 (cinco mil) palavras.

Ana Maria: Ligada aos números?

Renato Alves: É.

Ana Maria: Por exemplo, você poderia ajudar o ator como por exemplo o Edson Celular que está nos visitando aqui hoje?

Renato Alves: Podemos!

Ana Maria: Vou ver se ele está aqui já… É o Edson Celulari vem hoje aqui passear. Oi Edson! Como vai? Que lindo! Prazer em te receber viu?

Edson Celulari: Também querida!

Ana Maria: Como vai a família?

Edson Celulari: Muito bem!

Ana Maria: É? Sofia linda…

Edson Celulari: Enzo lindo também… Cláudia…

Ana Maria: Esse é o Renato.

Edson Celulari: Impressionado com você!

Renato Alves: Muito prazer.

Edson Celulari: Prazer também!

Ana Maria: Como é que você faz? Você tem dificuldade de decorar texto? Outro dia eu entrevistei o Fagundes e ele disse que não tem dificuldade nenhuma. Ele viu o texto e tchuu pra ele tá pronto.

Edson Celulari: o Fagundes parece que tem uma técnica maravilhosa porque ele consegue fazer uma leitura parece que diagonal que é uma técnica também de leitura e com isso ele cria uma rapidez incrível. Ele é capaz de pegar uma lauda, uma página inteira e na hora lê e já sai falando e eu não consigo isso. Mas a técnica dele é o que a gente usa. É como se fosse um músculo né? Você tem que exercitar e tem que associar. Tudo aquilo que você… eu por exemplo… eu tenho que ler. Se eu ficar escutando só, já é mais difícil. Você vê que é uma pessoa que tem memória visual né?

Edson Celulari: Exatamente.

Renato Alves: A necessidade de visualizar. Isso vai lhe ajudar no texto na questão de visualizar… por exemplo… você lê um diálogo, fecha os olhos e visualiza. Agora antes disso, no tratamento de textos… uma técnica bacana que eu ensino aos estudantes: pega um papel. Você faz um esboço da cena por exemplo né? E depois que você entendeu a cena, você cria uma espécie de alicerce. Quer dizer, eu entendo o que vai acontecer. Se eu entendo o que vai acontecer fica mais rápido e mais simples memorizar o diálogo. Seria talvez o caso do Fagundes. Quer dizer, primeiro eu entendo toda estrutura. É como se eu tivesse ouvido uma fofoca. Você me contou uma fofoca: olha aconteceu assim, assim, assado. Desse jeitinho. E depois que eu entendi o que aconteceu, uma ou duas vezes… dependendo da sua necessidade.

Edson Celulari: É capacidade de concentração, de você focar. É que nem contar uma piada. Alguém escuta uma piada e na mesma hora já sai repetindo. E às vezes até melhorada né?

Ana Maria: Tem outras pessoas que não lembram nunca.

Edson Celulari: Qual é mesmo a piada? Chega na hora de contar a piada, erra!

Ana Maria: É uma tristeza pra gente que fica esperando a piada.

Renato Alves: O branco na memória, Edson e Ana, ele é um alarme silencioso indicando que existe algo de errado com o indivíduo.

Ana Maria: O branco na memória.

Renato Alves: Toda vez que eu tenho um branco na memória eu agradeço. Porque é um sinalzinho de alerta no meu sistema nervoso dizendo assim olha… tem algo de errado com você.

Ana Maria: Tipo o quê?

Renato Alves: É de ordem emocional ou física. Por exemplo, o branco na memória você encontra uma pessoa de surpresa… a pessoa “Oi, tudo bem? lembra de mim? nós estudamos juntos”. Aquela surpresa que você tem faz com que seu sistema nervoso, eu costumo chamar de herói trapalhão, ele desliga o fiozinho da memória porque você teve aquela surpresa e você fica naquele constrangimento.

Ana Maria: Ou pior ainda, quando você tá construindo uma frase, uma palavra banal que você está acostumado a usar e de repente… um adjetivo pra alguma coisa e essa palavra não vem! Você sabe que sabe. Você já teve isso?

Edson Celulari: No teatro, no palco… acontece… você tem um programa, está falando uma coisa e de repente.

Ana Maria: Falta uma palavra!

Edson Celulari: E no palco… claro… você tem também recursos né? Você tá falando um texto, você se desconcentra e você esquece o que você vai falar e a plateia toda te olhando e você… ou você troca a palavra… você tem técnicas também de retomar… você anda um pouco… você olha pra um colega. Você tá contracenando com alguém, esse colega pode te ajudar.

Ana Maria: A pessoa deve ficar te olhando assim….

Edson Celulari: É importante que aquilo fique internamente e o público não perceba. Isso acontece… Renato Alves: Normalmente não percebe!

Edson Celulari: Acontece… mas também é gostoso porque você fica exposta àquilo e é muito estimulante.

Ana Maria: A Cláudia decora mais fácil que você, ou não?

Edson Celulari: Eu acho que não… é igual.

Ana Maria: Trocam isso em casa?

Edson Celulari: Para o ator é diferente. O processo de decorar é um dos momentos né? Porque você tem que não só entender obviamente, pra parte racional, e você tem outros estímulos né? Além do visual… por exemplo… a técnica de você associar um texto ao emocional né? A técnica do Stanislavisk por exemplo… você recorrer à sua memória emotiva pra associar aquilo a uma emoção. O meu personagem no espetáculo, ele pode ter perdido… sei lá… a esposa né? ou a mãe. Então, se eu já perdi… não é o caso né? Eu tenho a minha mãe linda lá em Bauru tá assistindo o programa… mas aí se eu já perdi a minha mãe eu vou lembrar qual foi a dor e ajudar esse meu personagem com essa dor pessoal. Mas tem uma outra técnica que é do Brotovski que é o estímulo físico que também é… assim… de grande ajuda pra memória. E ajuda nas marcas se você tem aqui um movimento né? Em cena… a hora que eu sento eu associo com tal imagem ou com tal fala. Renato Alves: exatamente!

Edson Celulari: ou com tal informação.

Ana Maria: Eu estou com a Cláudia no telefone. Bom dia Cláudia! Cláudia: Bom dia Ana!

Ana Maria: Que saudade!

Cláudia: Você está aí com o meu amor mais lindo do que nunca… arrasando no teatro. Ana Maria: me assusta cada vez que eu vejo. Parece que tem… você faz alguma coisa com ele que ele vai ficando mais jovem… mais jovem… mais jovem…

Ana Maria: você tem alguma pergunta Cláudia, pra fazer para o Renato? Que possa te ajudar. Mas você me parece que decora tão bem os textos. Você é tão firme na interpretação.

Cláudia: É… não… eu estava ouvindo a entrevista dele, achei muito interessante e queria perguntar pra ele… quer dizer… se ele acha que as pessoas hoje em dia… ele diz que as pessoas exercitam menos a memória… se ele tem alguma coisa a dizer como é que a gente pode reativar isso? como a gente pode trabalhar melhor a nossa memória focada, já que hoje são muito mais informações que a gente tem que ter na vida e muitas coisas a mais pra decorar. No nosso caso a vida é decorar né? A gente decora 50 laudas por semana. É um trabalho absurdo. Agora, uma pessoa normal né? O que ela teria que fazer pra ativar mais a memória dela no dia a dia.

Renato Alves: Cláudia… uma primeira orientação é parar com uma crença de que a memória, ela fica ruim ao longo da vida. Isso é muito perigoso, isso é muito delicado. A história da aposentaria… me aposentei… parei de utilizar.

Ana Maria: Se você acredita nisso, as coisas acontecem né?

Cláudia: quer dizer que o cérebro não envelhece?

Renato Alves: não é conceito de motivação  não. Isso realmente… quando você acredita na tua memória. Quando você respira fundo, se concentra e coloca toda sua energia, toda sua mente naquela leitura, naquela realização…. você consegue. Agora, o que drena a nossa energia Cláudia… às vezes eu leio o texto preocupado com o horário de uma gravação, preocupado com um problema na família financeiro. Eu não consegui me desligar dos outros problemas. Isso faz com que eu não tenha concentração. E quem não se concentra, não memoriza. Isso é um conceito importante.

Edson Celulari: Objetivos né? Renato Alves: Perfeito! E você não ter também… Ter como espelho pessoas de idade avançada lúcidas.

Ana Maria: Nossa… e tem muitas!

Renato Alves: Como por exemplo a Derci Gonçalves 102 (cento e dois anos).

Ana Maria: Dona Canô que tem 100 (cem) anos.

Renato Alves: Dona Canô 100 (cem) anos, exatamente!

Edson Celulari: Niemayer.

Renato Alves: Oscar Niemayer que aos 100 (cem) anos foi convidado pra fazer a capital de Angola.

Edson Celulari: Eu quero chegar aos 100 (cem) trabalhando! e depois mais 20 (vinte) só pra descansar!

Renato Alves: Uma coisa é levar o corpo aos 100 (cem) anos outra coisa é lucidez aos 100 (anos). Ana Maria: Isso é o fundamental, senão não adianta chegar lá. Edson Celulari: Aliás com a terceira idade… essa coisa de terceira idade não é só com relação à memória né? A terceira idade é útil sempre né? É só você estar ativo.

Ana Maria: Claudinha eu vou te liberar que eu sei que você tem que trabalhar.

SAIBA COMO ACESSAR O CURSO COMPLETO DE ESTUDO E MEMORIZAÇÃO. CLIQUE AQUI: https://estudarememorizar.com.br/como-acesso-o-curso